Modo Noturno:

Aprenda como utilizar marketing de conteúdo da forma correta

Toda empresa quer estar à frente da concorrência em todos os aspectos, e para isso aplicam diferentes ferramentas, como o marketing de conteúdo relevante, para se destacar e alcançar o público, inserido no mundo em que os clientes circulam. 

Contudo, antes disso, é preciso entender que, qualquer que seja a empresa, ela precisa ter uma estratégia bem definida de marketing, ou seja, um planejamento geral, para poder alcançar o máximo de pessoas possível. 

Para isso, é preciso ter definições claras sobre o mercado em que atua e os objetivos que deseja alcançar, bem como quem são aqueles que tomam a decisão, mesmo que para isso seja necessário construir personas, isto é, os clientes ideais, com todas as características, entre anseios e desejos que possuem. 

A produção do marketing de conteúdo empresarial

A partir desse ponto, é possível produzir diferentes tipos de conteúdo impactante e de alto valor, o que é muito importante para atrair os consumidores em cada fase do ciclo de compra, que envolve tanto o setor de marketing quanto o de vendas. 

De forma abrangente, é preciso saber que o marketing de conteúdo pode ser apresentado em diferentes formatos, entre os quais:

  • Blog de artigos e textos;
  • Cursos e webinars;
  • E-books e white papers;
  • E-mail marketing;
  • Estudos de caso;
  • Podcasts;
  • Publicações em redes sociais
  • Vídeos.

Todo esse conteúdo produzido precisa ser otimizado de maneira correta e, então, distribuído de forma eficaz e consistente. 

Ou seja, é preciso que o material seja direcionado para as pessoas certas, nos lugares certos, no momento mais apropriado para convertê-las.

Isso significa encontrar a combinação perfeita de envio de e-mails, chamadas telefônicas e engajamento social com os clientes em potencial, sempre com ajustes combinados e, como em qualquer empreendimento, de forma consistente e qualificada. 

A combinação entre vendas e marketing

A implementação de ferramentas funcionais em um planejamento de marketing de conteúdo permite que, tanto o setor de vendas quanto o de marketing, possam trabalhar em conjunto, de forma colaborativa e inteligente.

Assim, fica mais fácil conhecer os dados sobre os leads, ou seja, os clientes em potencial, alimentando-os com os conteúdos adequados e que desejam, utilizando ferramentas de CRM (Customer Relationship Management), isso é, gestão de relacionamento com o consumidor. 

Também é possível explorar a automação de marketing e inteligência de vendas, com o propósito voltado para a otimização de toda a geração de leads e processos de nutrição de conteúdo. 

Dessa forma, os vendedores ficam envolvidos em uma divulgação baseada em vendas sociais e qualificadas, apoiadas pelo conteúdo direcionado e fornecido pelo departamento de marketing, o que possibilita um relacionamento com os clientes e ações mais segmentadas.

Sobre as metas do marketing de conteúdo

Ter um ótimo conteúdo é fundamental para atrair potenciais consumidores e direcioná-los de forma efetiva pela jornada de compra.

Por isso mesmo, é preciso colocá-lo a serviço dos objetivos estratégicos de negócios, e dessa maneira, a empresa pode fazer com que o conteúdo e o marketing sejam aplicados de maneira correta e possibilita que a marca melhore seu alcance e resultados.

O objetivo, afinal, é construir e comercializar um negócio e a imagem de valor da empresa, qualquer que seja o segmento ou campo de atuação. 

Nesse sentido, é preciso obter o máximo de retorno quanto aos esforços empreendidos em cada campanha publicitária e ferramenta de marketing, o que é possível de forma otimizada com essa estratégia, visto a segmentação possível.

Para isso, a ideia básica do marketing de conteúdo é resolver problemas com material que educa ou entretém e, então, converter os leitores em clientes. 

7 canais para o marketing de conteúdo

Para fazer o marketing de conteúdo funcionar para qualquer organização, é preciso ter uma estratégia que leve o material para o público que possa estar interessado. 

Sendo assim, para garantir que o conteúdo que a empresa cria tenha a devida atenção, aqui estão 7  tipos de canais de marketing de conteúdo que precisam fazer parte de uma estratégia bem elaborada.

1. Site 

O site serve como base para diversas iniciativas de marketing de conteúdo. 

Qualquer material que se cria pode ser hospedado em um site ou blog. Por exemplo, artigos, infográficos e vídeos podem ser postados dentro do blog.

Embora uma empresa possa usar serviços de terceiros para vídeos, podcasts e webinars, eles serão incorporados junto às postagens do blog ou em outras partes do site para fornecer uma experiência de conteúdo coesa sobre o serviço realizado, seja drywall Belo Horizonte ou serviço de stylist.

É aqui que os profissionais de marketing têm total liberdade para experimentar diferentes tipos e formatos de conteúdo. 

Além de artigos, vídeo e áudio, também vale experimentar checklists, curadoria, reaproveitamento, entrevistas, materiais multicanal, entre outros. 

2. Otimização para mecanismos de pesquisa (SEO) 

O papel do SEO no marketing de conteúdo é vasto. Desde garantir que as práticas técnicas e de otimização para os mecanismos de busca na página adequadas sejam implementadas no site, até ter uma estratégia abrangente de SEO fora da página e nos conteúdos propostos.

Nas ações externas, o SEO pode ser formalizado a partir da construção de links, participação por meio de guest blogging sobre assuntos diversos, como peças para CNC, entre outras ferramentas de menção (como compartilhamento em redes sociais e comentários), o que determina o sucesso da estratégia de marketing de conteúdo. 

A combinação de todos esses aspectos aumenta o nível de ranqueamento nas páginas de resultados dos mecanismos de pesquisa, também conhecidos como SERPs (Search Engine Results Page).. 

Uma estratégia de SEO bem-sucedida leva em consideração um mix de conteúdo diversificado para não deixar qualquer dúvida para quem procura o material para mais esclarecimentos sobre os produtos e serviços, e de modo a alcançar potenciais clientes em diferentes plataformas.

3. E-mail Marketing 

O ROI (Return Over Investiment) do email marketing pode ser bastante atrativo. Ou seja, para cada centavo gasto nessa estratégia, a receita tende a ser convertida de forma satisfatória. 

Esses resultados são possíveis devido aos poderosos recursos de segmentação, direcionamento e automação de público-alvo do email marketing. 

O envio de e-mail com conteúdo sobre brinquedos para cachorros hiperativos, por exemplo, pode ser bastante efetivo para um cliente de pet shop após comprar florais ou mesmo ração e itens para cachorro. 

Contudo, para que seja um contato qualificado, o empresário ou equipe de marketing precisa entender na jornada se esse tipo de produto seria de interesse do consumidor.

Assim, acompanhar a jornada e disponibilizar materiais de qualidade é fundamental para fazer o usuário evoluir na jornada, e essa compreensão pode ser feita a partir de outras interações com a marca.

Isso significa que os conteúdos devem ser tratados como estratégia de marketing de conteúdo alinhadas com o funil para a devida nutrição, ajudando a distribuir material direcionado para o público-alvo. 

Afinal, essa ferramenta, mesmo sendo uma das mais tradicionais no marketing digital, é possível segmentar o público de acordo com o estágio da jornada do comprador e o tipo relevante de conteúdo ou ofertas. 

4. Marketing de rede social 

As plataformas de rede social permitem que se amplie os esforços de distribuição de conteúdo. 

A partir do momento que a empresa está postando em plataformas de rede social organicamente, ela precisa dobrar os formatos atraentes para aumentar o alcance. 

Por exemplo, como o vídeo é favorecido por plataformas como Instagram, Facebook e, principalmente, o Youtube, obtém mais alcance em comparação com as postagens de texto. Assim, vale insistir nesse formato. 

Os profissionais de marketing também podem usar anúncios pagos para levar conteúdo sobre sistema de gestão financeira para pequenas empresas ao público mais relevante, desde que use os recursos de segmentação que a plataforma oferece.

Além disso, as plataformas de rede social se mostram um canal poderoso para iniciar um diálogo com o público e se aproximar de forma mais humanizada dessa audiência, seja por meio do chat, ou nos comentários das postagens, e construir uma comunidade própria da marca.

5. Publicidade Digital 

A publicidade digital consiste em muitos canais e formatos de anúncios para se conectar com o público. 

Um dos formatos de anúncios digitais mais comuns é o marketing de mecanismo de pesquisa, o SEM (Search Engine Marketing), em que seus anúncios aparecem na parte superior e inferior das páginas de resultado conforme as palavras-chave específicas (adquiridas por leilão). 

Contudo, para além do SEM e considerando um alcance a longo prazo,  a equipe que cuida do setor de divulgação de um escritório de contabilidade São Paulo também pode levar o conteúdo ao público por meio de anúncios gráficos e nativos, além das ações orgânicas.

Garantir que o conteúdo corresponda ao contexto da página da internet em que o anúncio é exibido aumenta significativamente as chances dos visitantes acessarem o site corporativo ou o e-commerce.

Os desenvolvimentos na publicidade programável permitiram que anunciantes e editores automatizassem uma grande parte das atividades. 

6. Marketing Móvel 

Com mais de 3,5 bilhões de usuários de celulares smartphones em todo o mundo, os profissionais de marketing precisam garantir que a estratégia de marketing de conteúdo também se adapte aos dispositivos móveis. 

Os fundamentos do marketing móvel incluem projetar um site compatível com dispositivos móveis, seja para uma consultoria de contabilidade ou um e-commerce de sapatos.

Além disso, e-mails, comunicados, aplicativos e outros sistemas também podem ser adaptados para serem lidos em todos os equipamentos e, assim, garantir que a experiência seja qualificada. 

Se a empresa em questão possui um aplicativo móvel, pode usá-lo para distribuir conteúdo por meio de notificações push e do procedimento de integração. 

A empresa também pode ajustar o aplicativo, de tempos em tempos, para garantir uma melhor experiência do usuário com base no feedback do cliente. 

7. Reaproveitamento de conteúdo 

Qualquer organização pode converter as partes de um material interessante em diferentes formatos para diversificar o mix de conteúdo. 

Nesse sentido, por exemplo, vale transformar uma postagem de blog de contabilidade gerencial e financeira em um infográfico e vídeo. 

Se houver um webinar recente, pode enviá-lo para o YouTube e distribuir o conjunto de slides no SlideShare, conforme a estratégia final da atividade.

Para aumentar o alcance do podcast, tem como incorporá-lo em uma página da Web e incluir notas de entrevistas para obter benefícios de SEO.

Conclusão

O marketing de conteúdo oferece benefícios que se acumulam ao longo do tempo, e a empresa acaba economizando recursos e aumentando as vendas e o ROI enquanto aumenta as classificações de pesquisa. 

Depois que se começa a enxergar os resultados, um empresário que vende lanche em Paraguaçu Paulista, disponibiliza serviço de automação industrial, ou mesmo oferece consultoria tributária para empresas, pode dimensionar o que funciona melhor para divulgar seu negócio e continuar modificando e ajustando a estratégia ao longo do tempo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Siga ou compartilhe: