Modo Noturno:

Coronavírus: Explorando Ciência e Educação na Pandemia

Vamos utilizar várias áreas do conhecimento para compreender o que estamos passando. A Biologia e a Química vão nos explicar o que é o vírus e como podemos combatê-lo. A Geografia e a Matemática vão nos ajudar a entender sua propagação, a interpretar o crescimento da pandemia e quais são os fatores demográficos por trás de efeitos tão contrastantes em diferentes países e locais. A História vai nos mostrar como lidamos com pandemias no passado, quais são as lições que estão sendo levadas em conta e aquelas que têm sido ignoradas; e a Língua Portuguesa, sempre presente, vai nos ajudar a comunicar e a entender o que está acontecendo.

Clique para comprar

O trecho acima é do prefácio de Coronavírus: Explorando a Pandemia que Mudou o Mundo, livro didático lançado pela Editora Moderna no início de novembro. De autoria dos biólogos Atila Iamarino e Sônia Lopes, o material cobre os principais aspectos da atual pandemia de COVID-19, partindo da estrutura física do vírus SARS-CoV-2 até chegar ao seu efeito sobre as diferentes realidades sócio-econômicas atingidas pela doença. Além de poder ser usado em sala de aula, o livro também pode ser muito útil para cidadãos preocupados e para profissionais que precisam entender essa nova realidade, como jornalistas, juristas e empresários.

Essa abordagem interdisciplinar é importante não apenas por oferecer uma visão multifacetada da situação, mas também por oferecer respostas claras e cientificamente embasadas para questionamentos que hoje são alvos de muitas mentiras e especulações. Diante da tsunami de informações que as pessoas recebem todos os dias, Explorando a Pandemia pode oferecer um porto seguro para quem se interessar mais por precisão do que por velocidade. É claro que, por ter sido escrito ainda durante a pandemia, muitos detalhes podem ficar defasados nos próximos meses. Mesmo que isso aconteça, o livro ainda servirá como um registro histórico de tudo o que se sabia sobre a COVID-19 até setembro de 2020.

Se o Capítulo 1 explica a estrutura física do vírus e como o nosso sistema imunológico lida com ele, é porque no Capítulo 2 entra-se em detalhes tanto sobre a importância de se higienizar as mãos e as superfícies quanto sobre o desenvolvimento e o funcionamento de vacinas. O texto vai a nível molecular tanto para explicar como o sabão e o álcool atacam o vírus quanto para explicar como os diferentes tipos de vacina induzem o corpo humano a preparar as defesas contra o patógeno mesmo antes dele chegar. Nesse momento, o uso da Biologia e da Química também serve para contar parte da História dos vírus e de outros microrganismos e como eles são transmitidos para os seres humanos.

O Capítulo 3 pula direto para Geografia e Matemática, falando sobre o espalhamento da doença pelo mundo e ensinando, passo a passo, como ler os gráficos que se tornaram parte do nosso cotidiano. Ao terminá-lo, o leitor terá um completo entendimento de termos como média móvel e escala logarítmica, que podem ser muito “misteriosos” para quem não lida com eles regularmente. Isso também é importante porque no Capítulo 4, que é focado na realidade brasileira, muitos gráficos e dados geográficos são apresentados para traçar o complexo retrato da pandemia no país. Também são introduzidos indicadores sociais (como IDH e Índice de Gini) e a relação entre eles e a severidade da doença em diferentes regiões do país.

O Capítulo 5 é focado na História das pandemias e no que aprendemos com elas ao longo do tempo. Talvez nós não saibamos, mas muitos aspectos das nossas culturas e das nossas instituições foram moldados pelas pandemias do passado, assim como a atual pandemia de coronavírus está fadada a modelar o nosso futuro. Mas enquanto especialistas e cientistas agem levando em conta as lições aprendidas nas pandemias anteriores, outros agentes estão dedicados a ignorá-las e a repetir os erros do passado. É por isso que o quinto capítulo também fala sobre agnotologia e desinformação, discorrendo sobre os efeitos das notícias falsas e como evitá-las durante a crise sanitária.

Esse tipo de comportamento também ocorreu no passado, e Explorando a Pandemia menciona vários casos nos quais forças políticas ou econômicas espalharam mentiras e teorias da conspiração para prejudicar as medidas de prevenção e evitar prejuízos, sempre ao custo das vidas dos cidadãos mais pobres. Os casos mais notáveis mostram como empresas foram capazes de contratar falsos especialistas para contradizer o consenso científico, o que significa que elas pagaram tanto para possibilitar a perda desnecessária de vidas quanto para atrasar o avanço da humanidade.

Tudo isso faz de Coronavírus: Explorando a Pandemia que Mudou o Mundo um livro ideal não apenas para o estudo do coronavírus, mas também para o estudo das disciplinas necessárias para entender a pandemia. Ele oferece um aprendizado aplicado que pode fazer toda a diferença na consolidação do conhecimento. Por exemplo, ao invés de aprender a ler gráficos apenas para passar em provas, o estudante aprende a técnica e já a utiliza para entender um fenômeno que está ocorrendo em sua própria vida e para ajudá-lo a tomar decisões pessoais que ajudarão a conter a pandemia.

Dessa forma, é possível ensinar certos tópicos de Química, Biologia, Matemática, Geografia e História com uma abordagem aplicada e altamente relevante para o dia a dia, ou mesmo revisar o conteúdo específico para se preparar para provas como o ENEM, vestibulares e, talvez, concursos públicos.

No capítulo final, que conta com uma ótima linha do tempo da pandemia ao longo de 2020, Explorando a Pandemia faz um rápido resumo de tudo o que se sabe sobre o funcionamento, a transmissão e a prevenção da COVID-19, além de deixar claras quais eram as principais perguntas que precisávamos responder em setembro de 2020. Como dois meses já se passaram, algumas delas já foram parcialmente respondidas, pois esse livro conta uma história que ainda está se desenrrolando e que somos nós, como sociedade, que vamos definir o final.

Siga ou compartilhe: