Modo Noturno:

Crítica: Dente por Dente

Dente por Dente, Brasil, 2020


Dente por Dente é um suspense básico e interessante que merece ser conferido

★★★☆☆


Mesmo nos momentos em que se torna previsível, Dente por Dente consegue manter o interesse do espectador graças à direção da dupla Júlio Taubkin e Pedro Arantes, além da ótima atuação de Juliano Cazarré. Em seus melhores momentos, o clima de mistério da produção lembra a estranheza e incerteza de Coração Satânico, deixando o espectador tão confuso e atordoado quanto seu protagonista. Ainda assim, essa é uma típica “história de detetive” que poderia ter se beneficiado de uma resolução mais catártica.

Depois de ver o protagonista Ademar (Cazarré) percorrendo alguns dos cantos mais escuros tanto de sua mente quanto da cidade de São Paulo, o espectador poderia ser agraciado com um ato final um pouco mais elaborado e satisfatório. Se por um lado o final funciona muito bem ao não duvidar da inteligência do espectador, por outro ele é tão frugal que acaba deixando algumas pontas soltas ou demasiadamente dependentes da imaginação do público. São detalhes que acabam tirando parte do impacto da obra.

E esse é um filme que busca causar um impacto, ou pelo menos uma reflexão. Em meio a mistura de sonhos, memórias, previsões e elementos sobrenaturais que assombram o guariteiro Ademar, uma trama tipicamente brasileira vai se manifestando e revelando “segredos” de conhecimento público sobre a indústria imobiliária nacional. Aqui, o comentário social vem nos lembrar da força do capital e dos corpos enterrados no concreto das grandes cidades brasileiras.

Mas Dente por Dente também é sobre o sentimento de culpa e a negação à qual recorremos para não termos que lidar com ele. Muitas vezes, para manter seus empregos e seguirem com a vida, as pessoas precisam virar o rosto para o lado e fingir que não viram certas coisas. E por mais que ninguém jamais vai saber ou questioná-las sobre isso, elas mesmas estarão sempre se julgando. E quando os mortos “se levantam” para cobrar o que lhes foi tomado, elas vão, de um jeito ou de outro, se lembrar do que fizeram.

Com uma ambientação fantástica e uma envolvente trilha sonora, Dente por Dente faz um excelente uso da paisagem brutalista de São Paulo para criar uma atmosfera neo-noir de primeira qualidade. Aqui, o que falta em termos de desenvolvimento de personagens secundários sobra em termos de um ótimo suspense, temperado com elementos sobrenaturais e com uma marcante história de vingança.

* Assistido online na 44ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo