Modo Noturno:

Fake News: 10 Dicas Para Não Ser Enganado

As fake news se tornaram comuns em nosso tempo. Como não cair em suas armadilhas? Confira algumas dicas abaixo.

1. Confie, mas confira

Essa é a dica mais básica e mais fácil de ser seguida. Ao receber qualquer conteúdo sobre um acontecimento (seja um link, um vídeo, uma imagem, ou um áudio), pesquise em qualquer mecanismo de busca as palavras-chaves (nome dos envolvidos, local e data do acontecimento, etc.) referentes à notícia que você recebeu. Ao invés de acreditar às cegas, utilize o poder da Internet para verificar aquela informação e a possibilidade de alguém estar tentando te manipular. Mesmo se você achar que a informação provavelmente está correta, é sempre melhor garantir.

2. Na dúvida, espere

Esse é outro detalhe importante. Se for uma notícia urgente, talvez os outros veículos de comunicação ainda não tiveram tempo para apurar a história e coletar todos os detalhes. Na grande maioria das vezes, não faz muita diferença se você lê uma notícia agora ou daqui a algumas horas. Nesses casos, é melhor esperar que mais detalhes sejam apurados e que mais envolvidos se manifestem sobre o ocorrido. É melhor prezar pela qualidade do que pela velocidade. Em outras palavras, a pressa é inimiga da perfeição.

3. Não caia no comportamento de manada

Mas talvez todos os seus amigos ou familiares já estão compartilhando uma determinada informação e você não quer se sentir excluído. Já que todo mundo está compartilhando, a notícia deve ser verdadeira, certo? Errado. Talvez a primeira pessoa a compartilhar não parou para conferir a veracidade da informação e agora estão todos presos no comportamento de manada, com cada pessoa achando que a outra conferiu mas ninguém realmente o fez. Portanto, não seja uma Maria vai com as outras: espere e confira antes de passar qualquer informação adiante.

4. Pense em como a notícia faz você se sentir

Uma das principais estratégias dos produtores de notícias falsas é apelar para os seus sentimentos. Eles não querem que você pare e reflita sobre o que você está lendo ou ouvindo, mas sim que você reaja de forma intensa e irracional, ou que você dê risada e não confira a informação. Se o conteúdo te deixa indignado ou se confirma exatamente as coisas nas quais você já acredita, é melhor respirar, contar até três e ir em busca da procedência daquela informação. Se for verdadeira, seus sentimentos estão justificados. Se for falsa, alguém tentou te manipular. Leia mais sobre isso aqui: Dicas para reconhecer desinformação online.

5. Lembre-se que nem toda notícia falsa tem o propósito de te manipular politicamente

Nessa matéria, um produtor de fake news foi entrevistado e fez a seguinte afirmação: “O que fazemos são modificações [sobre o noticiário] para tornar a notícia mais fácil e interessante. Quem tem de saber o que é verdade ou mentira é quem lê a matéria”. Ou seja, o publicador não tem nenhum compromisso com a verdade. Ele altera os acontecimentos apenas para deixá-los mais “apimentados” e para atrair mais visitantes para seu site, visando obter mais lucro e popularidade. Isso apenas reforça a importância da verificação.

6. Entenda a diferença entre notícia e opinião

Dentre os vários gêneros de textos jornalísticos, a notícia é um dos poucos que não admite comentários opinativos por parte do autor. Nela, os fatos devem ser reportados de forma fiel e impessoal, se apegando à realidade simples e observável, sem incluir o que o autor “acha” que aconteceu. Já textos como editoriais, artigos de opinião e reportagens permitem diferentes níveis de opinião do autor. O que acontece em muitas notícias falsas é que o autor não se limita a descrever os fatos, incluindo não apenas sua opinião mas também “acontecimentos” que ocorreram apenas em sua imaginação ou que ele acha que “devem ter” acontecido.

7. Procure informações sobre o jornalista e seu trabalho

Jornalistas são pagos para buscar informações confiáveis e reportá-las. A reputação deles depende disso e quando erram precisam lidar com as consequências. É por isso que muitos deles possuem contas pessoais em redes sociais (principalmente no Twitter) e encorajam o público a segui-los. Dessa forma, os leitores não apenas vão saber que se tratam de pessoas reais mas também vão saber de mais detalhes sobre como as notícias foram apuradas e sobre os pontos de vista pessoais do autor. Por outro lado, produtores de notícias falsas geralmente são figuras misteriosas que se escondem atrás do anonimato ou de perfis falsos.

8. Não acredite em pessoas ou entidades que se colocam como “única fonte confiável”

Uma característica comum de líderes de seitas é exigir que seus seguidores não assistam televisão e nem leiam jornais, pois esses líderes se colocam como a única fonte de informação que a congregação precisa. Isso retira das pessoas a capacidade de ver a realidade sob diferentes pontos de vista e de avaliar o líder criticamente. É por isso que muitos produtores de fake news dizem que apenas eles são confiáveis, e que a mídia convencional é que é mentirosa. Para isso, inventam teorias da conspiração e exploram eventuais erros cometidos por jornalistas para dizer que nada do que eles publicam é verdade.

9. Siga serviços de verificação de notícias

Os serviços de verificação de notícias não são donos absolutos da verdade e também podem cometer erros, mas eles são muito úteis no processo de verificação de informações. Eles fazem aquilo que os produtores de fake news não querem que seja feito: a apuração dos fatos. Seguem alguns links para serviços como esses:

10. Utilize o Google Notícias

A plataforma do Google Notícias também pode ser bem útil no processo de verificação. Nela, basta digitar as palavras-chaves e todas as notícias recentes relacionadas ao tema são exibidas. Veja como usá-la no vídeo abaixo.

Mais Links Úteis: