5 séries britânicas do passado que vale a pena conferir

The Sandbaggers (1978 – 1980)

britanica2

Na série The Sandbaggers acompanhamos o dia-a-dia do diretor de Operações Especiais do serviço secreto britânico, Neil Burnside (Roy Marsden), e os efeitos que esse trabalho tem sobre ele e seus colegas. Burnside coordena uma pequena equipe de agentes especiais, os “sandbaggers” do título, responsáveis por operações sensíveis e/ou ilegais, como assassinatos, resgates e identificação de traidores. A série é focada nos trâmites burocráticos com os quais Burnside tem que lidar para autorizar ou vetar certas missões. Longe de ser um típico herói, ele é insubordinado, manipulador e, não sempre mas com certa frequência, inescrupuloso. Do ponto de vista ético, sua insubordinação é às vezes justificada, como quando o governo arrisca a vida de seus agentes para atingir fins políticos ou econômicos. Em outros momentos, ele desobedece os seus superiores simplesmente porque não acredita em diplomacia ou se deixa levar por sua crescente paranoia.

A série foi criada e teve quase todos seus episódios escritos por Ian Mackintosh, um ex-soldado da Marinha britânica sobre o qual há rumores de ter trabalhado com o serviço secreto do seu país. Esses rumores são fortalecidos pelo tom realista da série e pelo misterioso desaparecimento do escritor e sua namorada durante um voo em um monomotor no Alasca, em uma área que não era coberta nem por radares americanos e nem por soviéticos. Quando desapareceu, o autor deixou prontos apenas quatro de sete episódios da terceira temporada, que já estava sendo filmada. A emissora chamou então dois outros escritores para os três episódios que faltavam, mas, por considerar que ninguém seria capaz de escrever tão bem quanto o seu criador, colocou um dos episódios escritos por Mackintosh como último da série, que termina com um cliffhanger jamais resolvido.

Enquanto as poucas cenas de ação da série podem ser consideradas datadas, a trama e os diálogos são inteligentes, afiados e atuais, e não ficam devendo em nada para a atual Era de Ouro da televisão. Com um episódio que chegou a ser censurado por lidar com informações consideradas sensíveis demais (o que deixou a segunda temporada com seis episódios, um a menos que as outras duas), The Sandbaggers oferece um raro e realista olhar sobre as implicações éticas e psicológicas do trabalho dos “homens e mulheres na linha de frente da Guerra Fria”.

Tinker Tailor Soldier Spy (1979)

britanica1

Adaptada de um dos maiores best-sellers do escritor John Le Carré, a minissérie Tinker Tailor Soldier Spy acompanha o mestre espião George Smiley na investigação de um possível traidor nos altos escalões do serviço secreto britânico. Há uma ótima adaptação cinematográfica dessa mesma história, O Espião Que Sabia Demais, mas é nessa minissérie de seis episódios que podemos apreciar o paciente e meticuloso trabalho de inteligência do lendário Smiley, magnificamente interpretado pelo veterano Alec Guinness.

O romance no qual foi baseada é o primeiro da trilogia Karla, série de livros de maior sucesso de Le Carré. Os dois outros membros da trilogia são The Honourable Schoolboy e Smiley’s People, sendo que este último também foi adaptado para uma minissérie em 1982. The Honourable Schoolboy não recebeu o mesmo tratamento devido a questões orçamentárias, já que parte da ação se passa em Hong Kong e em cenários de guerra do Vietnã, do Laos e do Camboja. Outra obra do escritor só seria adaptada como minissérie mais de 30 anos depois, com o lançamento em 2016 da ótima The Night Manager, que já trata da visão pós-Guerra Fria de Le Carré.

Trilogia House of Cards (1990 – 1995)

britanica3

Na minissérie House of Cards acompanhamos as maquinações maquiavélicas de Francis Urquhart, um conservador político britânico que está disposto a ir até as últimas consequências para chegar e permanecer no poder. Depois de se considerar traído pelo então primeiro-ministro e líder do partido conservador, Urquhart passa a manipular as engrenagens do partido até ele mesmo ocupar o posto máximo da política britânica.

Nos anos seguintes a minissérie teve duas continuações. Em To Play The King, o conservador Urquhart bate de frente com o novo e progressista rei da Inglaterra, que extrapola seu caráter simbólico e passa a se envolver com as questões políticas do Reino Unido. Já em The Final Cut, o ainda primeiro-ministro Urquhart, já sentindo o peso da idade, planeja sua saída do governo e o legado que deixará para o mundo, o que envolve uma boa quantidade de manipulação e corrupção. Isso não evita que o veterano político seja encurralado e fique com poucas opções para manter seu bom nome e boa reputação, o que leva a minissérie a um final surpreendente.

Spaced (1999 – 2001)

britanica4

Spaced é uma sitcom que acompanha o grupo de amigos do nerd Tim (Simon Pegg) e da aspirante a escritora Daisy (Jessica Hynes). Eles se conhecem acidentalmente enquanto procuram um lugar para morar e fingem ser namorados para alugar um apartamento disponível apenas para casais (um capricho da excêntrica senhoria do prédio). Enquanto os protagonistas navegam pelas típicas dificuldades encontradas por jovens adultos do final da década de 90, a série presenteia os espectadores com uma linguagem vibrante e com um humor que beira o escatológico. Além disso, é repleta de referências à cultura pop, seja em cinema, TV, quadrinhos ou video games, ainda que seja limitada ao que foi produzido até aquela época (o que já não era pouco).

A série marca uma das primeiras colaborações entre o diretor Edgar Wright e Simon Pegg (que a co-escreve em parceria com Jessica Hynes), que no futuro seriam os responsáveis pela aclamada Trilogia Cornetto. Em Spaced já é possível ver muito da linguagem do diretor, que com sua edição ágil e transições criativas, extrai humor do próprio ritmo narrativo da produção, dando uma prévia do que faria em seus trabalhos futuros, como Scott Pilgrim Contra o Mundo.

The Thick Of It (2005 – 2012)

britanica5

The Thick Of It é um afiada sátira política sobre o funcionamento interno do governo britânico e os caricatos funcionários públicos responsáveis por ele. Além disso, a série é conhecida por fazer o uso mais inteligente, engraçado e profano da língua inglesa de que se tem notícia. O personagem que melhor representa essa característica é o Diretor de Comunicações do governo, Malcolm Tucker (Peter Capaldi), um já clássico personagem da TV britânica.

Além das quatro temporadas lançadas entre 2005 e 2012, a série também possui dois especiais para TV (The Rise of the Nutters e Spinners and Losers) e foi adaptada para o cinema em 2009 com o filme Conversa Truncada, que chegou a ser indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Adaptado. Seu criador, Armando Iannucci, também criou a série Veep, que pode ser considerada uma adaptação americana de The Thick Of It, utilizando as mesmas técnicas narrativas e o mesmo tipo de humor.